Estado faz balanço da indústria naval

Rio - Investimentos superiores a R$ 3,7 bilhões em três anos na indústria naval offshore fluminense, novas oportunidades de negócios e as ações do Governo do Estado para apoiar esses projetos, garantir a competitividade do setor e atrair novos empreendimentos estarão em pauta no próximo dia 10 de maio. O seminário "Balanço do Setor Naval e Offshore no Estado do Rio de Janeiro" será realizado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços (Sedeis) e acontecerá das 9h às 19h, no auditório da Firjan.
O evento será aberto pelo secretário de Desenvolvimento Econômico Julio Bueno, que traçará um panorama do setor, e espera reunir 300 pessoas, entre empresários, executivos e trabalhadores das empresas da cadeia naval e offshore, além de representantes do governo estadual, de prefeituras e entidades do setor. O seminário tem apoio do Sistema Firjan, da Companhia Docas, da Onip, do Sinaval e do Fórum dos Trabalhadores da Indústria Naval e Petróleo.
Segundo Bueno, este evento será importante para que os atores envolvidos na cadeia naval offshore possam dimensionar e avaliar a extensão e o peso deste setor para a economia fluminense.
- Serão apresentados os principais projetos e as oportunidades nesta cadeia produtiva - adianta.
O secretário lembra que, nos últimos anos, com a recuperação da indústria naval brasileira, os estaleiros fluminenses voltaram a empregar e hoje já respondem por 50% das vagas geradas pelo setor no país, com cerca de 25 mil postos de trabalho diretos.
De acordo com o documento Decisão Rio 2010-2012, produzido pela Firjan, o setor receberá 18,1% dos R$ 20,3 bilhões previstos para a indústria de transformação do estado no período. Outros investimentos estão sendo realizados em expansão e modernização, para que os estaleiros fluminenses possam absorver a demanda crescente por construção e reparo de embarcações.
Há ainda boas perspectivas para a cadeia produtiva, como o fornecimento de máquinas e equipamentos para estaleiros e oportunidades para o setor de navipeças, já que o índice de conteúdo nacional dos navios é de 65%.
Raio-x do setor
- 15 dos 25 estaleiros em operação no Brasil, associados ao Sinaval, estão no estado: Brasfels, Eisa, Mauá, Sermetal, Aker, Aliança, UTC, Renave-Enavi, SRD, Superpesa, São Miguel, Transnave, Rio Nave, Cassinú e Mac Laren
- R$ 3,7 bilhões em investimentos para 2010-2012, o que representa 18,1% dos R$ 20,3 bilhões previstos para a indústria de transformação no estado no período
- 25 mil empregos, o que representa cerca de 50% do número de vagas ocupadas pelo setor no Brasil


Fontes: Diário do Vale/Sinaval, Sedeis e Firjan

PUBLICIDADE

Portonave




        GHT     Antaq
             

Tche Digital

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios