Brado passa a integrar Pacto Global da ONU

A Brado acaba de ingressar na Rede Brasil do Pacto Global, iniciativa da Nações Unidas (ONU) para mobilizar a comunidade empresarial na adoção e promoção, em suas práticas de negócios, de Dez Princípios universalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. Com a criação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), o Pacto Global também assumiu a missão de engajar o setor privado nesta nova agenda.

A partir de maio, a Brado começa a participar das agendas da iniciativa da ONU. “Vamos envolver a companhia em questões de sustentabilidade globais e trazer esses novos contextos para dentro da nossa operação”, fala Marcelo Saraiva, presidente da operadora multimodal. “Estamos muito felizes porque a sustentabilidade sempre foi marcante em nossa história. Antes da adesão, já apresentamos ao mercado opções como a calculadora de emissões de CO2 do Green Log, o nosso projeto de gestão para redução dos gases de efeito estufa. E a partir de agora, queremos inovar ainda mais ‘dentro de casa’ e com a integração total do nosso time."

A sustentabilidade na Brado também passa pela energia utilizada em suas operações. A empresa utiliza energia de fonte renovável em seus terminais de São Paulo, Paraná e Mato Grosso. Em 2021, a companhia recebeu o certificado I-REC, que reconhece que cada 1 MWh de energia consumida pela empresa no ano anterior foi gerada por fontes renováveis (no caso da Brado, foi a hídrica). Emitido pelo Instituto Totum, o I-REC comprova o comprometimento da empresa em promover o uso de energia renovável e a redução de emissão de CO2 à atmosfera.

PUBLICIDADE

Navalshore


Os primeiros passos na iniciativa da ONU

No dia 6 de maio, a empresa apresentou o Pacto Global internamente, iniciando o engajamento de seus colaboradores com o lançamento dos Grupos de Trabalho dos Embaixadores de ESG. “Teremos três grupos de trabalho relacionados aos três compromissos para o desenvolvimento sustentável da Brado: segurança, diversidade e sustentabilidade”, explica Saraiva.

Além do dia a dia, a Brado também vai produzir e publicar o relatório anual COP (Comunicação de Progresso): “É uma ferramenta de transparência e prestação de contas”, comenta o presidente da Brado. O documento deverá ser entregue um ano após a entrada da empresa na iniciativa.

Criado em 2000, o Pacto Global foi idealizado pelo ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan e dá aos membros acesso a ferramentas que contribuirão para ampliar o envolvimento da Brado com os temas de sustentabilidade e com as discussões na área.

Também possibilita a participação em programas locais e internacionais, dentre os quais os grupos temáticos que conduzem projetos nas áreas de água, alimentos e agricultura, anticorrupção, direitos humanos e trabalho, energia e clima e ODS. Com mais de 17 mil participantes em quase 170 países, a iniciativa conta com mais de 1,3 mil membros no Brasil, país que possui a terceira maior rede no mundo.


Pesa

    AAPA     Jan de Nul     Antaq
             

Tche Digital

 

 

Hidromares

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios