Estado prevê R$ 946 mi para Suape

Valor foi estimado pelo governo na proposta orçamentária enviada à Assembleia Legislativa. Investimentos levam em conta várias fontes de financiamento O Porto de Suape terá um dos maiores orçamentos da sua história em 2010. A previsão é de que sejam empregados R$ 946,6 milhões para aumentar a infraestrutura do complexo portuário, como foi divulgado na lei orçamentária que o governador Eduardo Campos (PSB) mandou para a Assembleia. Entre janeiro e novembro últimos, foram empregados R$ 348 milhões nas obras de infraestrutura de Suape e a expectativa da diretoria da estatal é fechar o ano com R$ 400 milhões de investimentos em obras públicas. Em 2009, a maior parte dos recursos (R$ 188,5 milhões) foi bancada pela Petrobras numa operação de antecipação da receita. Nela, a Petrobras está adiantando uma parte do que passará a pagar a Suape quando a Refinaria Abreu e Lima estiver em funcionamento, o que deve ocorrer em 2011. O governo do Estado considera os recursos antecipados pela Petrobras como próprios porque eles fazem parte de uma receita que é de Suape e será gerada com as taxas de movimentação que a refinaria vai pagar a Suape para receber a sua matéria-prima e depois escoar a sua produção. Os recursos dos investimentos deste ano e do próximo serão empregados na construção de cais, dragagens (necessárias para que os grandes navios petroleiros consigam chegar aos píeres) e melhoria dos acessos. Em 2010, a maior parte dos recursos a serem investidos também sairá da Petrobras. São R$ 595 milhões que estão no orçamento como recursos próprios, dos quais cerca de R$ 20 milhões são da atual receita de Suape e o restante antecipado pela Petrobras. Já a União e a Secretaria Especial dos Portos bancarão um investimento de R$ 268 milhões, que incluem a dragagem que será feita no canal de acesso ao cais e R$ 72,1 milhões formam a contrapartida do tesouro estadual.O restante dos investimentos de Suape é formado por valores mais baixos, como a melhoria da gestão administrativa (R$ 5,4 milhões), atualização do plano diretor (R$ 1,2 milhão) e R$ 2 milhões para preservação ecológica e cultural, entre outros. O grande desafio da estatal é tirar os projetos de infraestrutura do papel, porque algumas licitações para fazer essas obras estão encrencadas, como o acesso rodoferroviário a Ilha de Tatuoca, - que tem um orçamento de R$ 81 milhões, e teve sua licitação suspensa pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) de maio a novembro últimos - e a concorrência para a dragagem do canal de acesso.(Fonte: Jornal do Commercio/PE)


    GHT     Jan de Nul     Antaq
             

Tche Digital

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios