Navalshore

Itaguaí pode se tornar a Macaé do pré-sal

A área compreendida por Itaguaí, Mangaratiba e Angra dos Reis já dispõe de um porto comercial e deve receber a base das operações da Petrobras
Itaguaí pode se tornar a Macaé do pré-sal. A afirmação é do governo do Estado, sobre a futura exploração do petróleo sobre a camada pré-sal brasileira. Ainda que o município tenha passado a integrar a Região Metropolitana desde o fim do ano passado, a perspectiva é que a região conhecida como Costa Verde, e que engloba Angra dos Reis, Paraty e Mangaratiba, seja uma das grandes beneficiadas com os projetos.
O município de Itaguaí havia sido classificado, no início da década, como pertencente à Costa Verde do Rio de Janeiro devido a seu litoral e à sua proximidade com as cidades da região. Lá estão sendo feitos grandes investimentos, tanto da iniciativa privada, como a instalação da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), quanto pelos governos federal e estadual, com a construção do Arco Metropolitano, por exemplo.
A área compreendida por Itaguaí, Mangaratiba e Angra dos Reis já dispõe de um porto comercial, com área de contêineres e granéis, diversos terminais de minérios, inclusive da Vale, o estaleiro Brasfels, a iminente inauguração da CSA, que vai produzir cinco milhões de toneladas de aço por ano, e terá um estaleiro de submarinos da Marinha/Odebrecht, e terminais da EBX e de outros grupos privados, sem esquecer do Arco Metropolitano que vai ligar o Porto de Itaguaí com o complexo petroquímico da Petrobras em Itaboraí, cortando toda a Baixada e ligando as principais rodovias federais que passam pelo Estado do Rio.
Por isso, a Petrobras, segundo especulações nos meios empresariais, tem planos de transformar a área em base para o investimento de bilhões de reais na exploração petrolífera da camada de pré-sal. A principal beneficiada seria mesmo Itaguaí, que "hospedaria" os principais equipamentos e a base da exploração. Contudo, toda a região será afetada positivamente pelos projetos da empresa.
A estatal teria decidido manter Macaé, na Região Norte Fluminense, como a base apenas da exploração da Bacia de Campos e rejeitado a oferta do governo paulista para concentrar seus investimentos na exploração do pré-sal em Santos. Concretizando-se a escolha de Itaguaí, haverá na região uma grande demanda por mão-de-obra especializada.
A Petrobras montaria ali uma grande base operacional de suporte à extração do petróleo e do gás da camada de pré-sal, com centros de treinamento, contratação de helicópteros e barcos de apoio, ampla área de manutenção de equipamentos e até um possível estaleiro para reparos navais, entre outros investimentos. Além disso, fornecedores de peças e serviços por certo se instalariam junto a essa base da estatal.
Para a decisão da Petrobras em montar sua base do pré-sal em Itaguaí teriam contado apenas razões técnicas e funcionais.(Fonte: Diário do Vale)


Pesa

        Jan de Nul     Antaq
             

Tche Digital

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios