Navalshore 2024

Receita da Maersk em 2023 foi de US$ 51,1 bilhões, com EBIT de 7,7%

A A.P. Moller - Maersk obteve receita de US$ 51,1 bilhões em 2023, com uma margem EBIT de 7,7%. O resultado foi impactado pela queda nas taxas de frete. A empresa comunica que o resultado era esperado "em um ano desafiador". Os volumes movimentados aumentaram na maioria dos produtos e os custos sofreram forte controle.

"2023 foi um ano de transição, após o boom significativo do mercado motivado pela pandemia. Garantimos resultados financeiros sólidos, apesar das circunstâncias significativamente alteradas, e estamos bem-posicionados para gerenciar os ventos contrários esperados em 2024. Ao tomarmos medidas antecipadas e decisivas, para impor um gerenciamento rigoroso dos custos, nos adaptamos à nova realidade. Precisamos ter mais progresso no negócio de logística para nos alinharmos às nossas metas, à medida que continuamos a impulsionar nossa transformação e aumentar nossa competitividade", afirma Vincent Clerc, CEO da Maersk.

A expectativa da empresa é que o volume global de contêineres em 2024 crescerá na faixa de 2,5% a 4,5%

PUBLICIDADE


Segundo Clerc, "o mercado atual permanece com volumes robustos. Mas, embora a crise do Mar Vermelho tenha causado restrições imediatas de capacidade e um aumento temporário nas taxas, eventualmente o excesso de oferta na capacidade de transporte levará à pressão sobre os preços e impactará nossos resultados. As interrupções contínuas e a volatilidade do mercado enfatizam a necessidade de resiliência da cadeia de suprimentos, confirmando ainda mais que o caminho da Maersk, em direção à logística integrada, é a escolha certa para que nossos clientes gerenciem efetivamente esses desafios".

A Maersk espera para o ano completo de 2024 um EBITDA subjacente entre US$ 1,0 bilhão e US$ 6,0 bilhões.

Cisão da Svitzer

O Conselho de Administração da Maersk decidiu transferir as atividades da empresa de rebocadores Svitzer e suas subsidiárias para uma nova empresa, com o nome legal de Svitzer Group A/S, cujas as ações serão distribuídas proporcionalmente aos acionistas da Maersk e deverão ser admitidas para negociação e listagem oficial na Nasdaq Copenhagen. A Maersk concluiu que a Svitzer, como uma entidade autônoma listada, é a melhor opção para a empresa e para a criação de valor a longo prazo para os acionistas da Maersk. Sujeito à aprovação dos acionistas da Maersk em uma AGE no final de abril, o primeiro dia previsto de negociação e listagem oficial das ações do Svitzer Group na Nasdaq Copenhagen é 30 de abril de 2024.

Distribuição de dinheiro aos acionistas

A Maersk promoveu a distribuição de US$ 771 milhões aos acionistas por meio de recompra de ações no quarto trimestre de 2023. Para o ano inteiro, a distribuição de dinheiro foi de US$ 3,1 bilhões. Devido ao aumento da incerteza, o Conselho de Administração decidiu suspender imediatamente o programa de recompra de ações, "com reinício a ser analisado assim que as condições de mercado no transporte marítimo se estabilizarem", informa a empresa em comunicado.



Intermodal

      GHT    Antaq
       

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios
       
       

© Portos e Navios. Todos os direitos reservados. Editora Quebra-Mar Ltda.
Rua Leandro Martins, 10/6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP 20080-070 - Tel. +55 21 2283-1407
Diretores - Marcos Godoy Perez e Rosângela Vieira