MSC

Operação especial em Santos embarcou vagão do trem Maya para o México

Unidade pertence a um conjunto de 42 unidades construídas em diferentes configurações e trazido ao Brasil para testes de pressão


O transporte de um vagão de grandes dimensões está demandando uma operação logística especial entre o Brasil e o México, em uma movimentação planejada pelo grupo Allog. O vagão de passageiros do Trem Maya pertence a um conjunto de 42 unidades construídas em diferentes configurações pela filial mexicana da de uma multinacional, cujo nome não foi divulgado, e trazido ao Brasil para testes de pressão na unidade da companhia em Taubaté, no interior de São Paulo. O trem pode operar a uma velocidade máxima de 160 quilômetros por hora.

Com previsão de desembarque 18 dias depois da saída de Santos, no Porto de Veracruz, o vagão ainda percorrerá 350 quilômetros até a cidade mexicana de Sahagun. O gerente técnico de projetos do grupo Allog, Carlos Souza, disse que a movimentação da carga exige logística especial desde a retirada da fábrica até a entrega no destino final, no México.

A operação demanda a utilização de uma prancha de transporte estendida e peação diferenciada. Com a carga liberada pelos órgãos anuentes, o vagão foi transferido da prancha para um mafi-trailer de 72 pés e colocado a bordo do navio ro-ro ARC Resolve, do armador Wallenius-Wilhelmsen.

"Tivemos o cuidado de buscar parceiros experientes e capacitados para realizar os serviços necessários nesse tipo de transporte. Além disso, diversas reuniões de alinhamento foram feitas com todos os envolvidos na operação, visando analisar todos os pontos e mitigar riscos", acrescentou Souza.

Por se tratar de uma carga com mais de 24 metros de comprimento, o vagão dependeu de licenças especiais para ser transportado da planta industrial, em Taubaté, até o Porto de Santos. "Neste caso específico, foi necessário providenciar também a confecção de berços de madeira para apoiar o vagão no caminhão, evitando o contato direto da base do vagão com o piso, zelando pela segurança e integridade da carga", detalhou.

Outra medida importante foi alinhar todas as etapas do transporte entre transportadora, armador e terminal para garantir o melhor resultado da operação. "O vagão também foi completamente enrolado em plástico para garantir uma maior proteção, visto que não há um contêiner ou qualquer outra estrutura protegendo a carga durante o transporte", explicou Souza.

O Trem Maya é um projeto de 1.525 quilômetros de extensão que visa desenvolver e conectar o sudeste do México com a Península de Yucatán, representando um grande impulso para a mobilidade e o crescimento econômico nesta região do país. Ao todo, o projeto prevê a geração de 4.500 empregos diretos e 7.500 indiretos.

PUBLICIDADE




Intermodal

      GHT    Antaq
       

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios
       
       

© Portos e Navios. Todos os direitos reservados. Editora Quebra-Mar Ltda.
Rua Leandro Martins, 10/6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP 20080-070 - Tel. +55 21 2283-1407
Diretores - Marcos Godoy Perez e Rosângela Vieira