Porto do Açu

Suape e Cesar desenvolvem sistema para ampliar eficiência portuária

A plataforma será a base para um PCS, ferramenta utilizada em vários portos do mundo para facilitar o fluxo de dados e informações entre os diversos atores envolvidos nas operações

Com o objetivo de desenvolver novas ferramentas tecnológicas voltadas para a gestão das operações portuárias, que buscam ganhos de produtividade, melhor comunicação e eficiência logística, o Complexo de Suape e o Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (Cesar) deram início a estudos de desenvolvimento de um novo sistema, após firmarem parceria em julho passado. A plataforma construída será a base para um Port Community System (PCS), ferramenta usada em vários atracadouros do mundo para aperfeiçoar o fluxo de dados e a troca de informações entre os diversos atores envolvidos nas operações portuárias.

Nos últimos dias, equipes de desenvolvimento, design e empreendedorismo do Cesar visitaram o time de colaboradores da torre de controle do Porto de Suape para trabalho conjunto de imersão. O propósito do encontro foi identificar os possíveis gargalos nas operações.

Numa fase posterior dos estudos, serão desenvolvidos produtos e soluções para automação dos processos críticos para dinamizar as movimentações no porto. Essas soluções abarcam temas que vão desde o agendamento de chegada e partida de navios (line up), passando pelas operações, indicadores, relatórios e até faturamento.


Porto do Açu


A expectativa é de que, após o desenvolvimento das soluções, Suape ganhe um sistema simplificado, reduzindo retrabalho e aumentando a confiabilidade nas operações. “Com a eliminação dos gargalos, os ganhos de eficiência vão ser enormes. Deveremos começar de maneira mais básica, com os agendamentos. A partir daí, evoluiremos para a questão das operações, da interface com praticagem, Marinha, etc., tudo de forma automatizada”, explica o consultor de inovação do Cesar, Jaime Alheiros.

“Outra vertente importante da PCS é a possibilidade de gerar relatórios, como o de emissão de quantidade de carga para a Antaq, relatórios de desempenho do porto, entre outros. Fora isso, o novo sistema deve facilitar a parte do faturamento, calculando automaticamente as variáveis presentes nas tabelas, início e fim das operações, volume movimentado e ocupação nos berços. Com tudo isso em mãos, Suape poderá dar ainda mais atenção a questões estratégicas, focando nos indicadores de qualidade e eficiência portuária, que impactam diretamente na competitividade do atracadouro”, pontua.

“O novo sistema possibilitará maior integração com outros sistemas do comércio exterior e por alguns atores da comunidade portuária, além da atualização tecnológica das ferramentas atualmente em uso. Será o primeiro passo para o desenvolvimento de uma plataforma que trará benefícios para toda a comunidade portuária de Suape”, acrescenta o diretor de gestão portuária da estatal, Paulo Coimbra.

Priner     Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

Sinaval

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios