Navalshore

Suape faz simulação do Plano de Ajuda Mútua em áreas do porto organizado

PAM tem como objetivo a prevenção, controle e mitigação de cenários emergenciais que possam ocorrer nas empresas do porto organizado ou em áreas adversas

O Complexo Industrial Portuário de Suape iniciou, nesta terça-feira (26), mais um simulado do Plano de Ajuda Mútua (PAM), com a participação de empresas das áreas 1 e 2 do programa. Dois cenários foram escolhidos para os treinamentos. O primeiro deles, durante a manhã, o de um vazamento de amônia na rota de fuga localizada nas proximidades de empresas como a Nacional Gás, Copagaz e JBS. À tarde, a ação ocorreu na área de entrada do PGL 3B com um evento simulado de vazamento de GLP.

O PAM tem como objetivo a prevenção, controle e mitigação de cenários emergenciais que possam ocorrer nas empresas do porto organizado ou em áreas adversas. As estratégias de resposta ao cenário de urgência foram realizadas pela Diretoria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Suape, por meio da Coordenadoria de Gestão Ambiental Portuária e da Coordenadoria Executiva de Planos de Contingência.

Na primeira parte da ação simulada, participaram trabalhadores de prontidão das empresas da área 2 do PAM (Liquigás, Copagaz, Nacional Gás, Seara, Ultragaz, OGMO, Ultracargo,e Decal), que contribuíram com equipes de atendimento a emergências e ambulâncias. Na segunda etapa, participaram da ação as equipes da Pandenor, Temape, Transpetro e Termope (Área 1).


Logcomex


Além da avaliação do tempo de resposta ao chamado e do comportamento durante a emergência, as equipes passaram por uma auditoria, que aferiu os recursos materiais e humanos dos grupos de prontidão das empresas envolvidas na simulação. “Todas as empresas devem manter esses equipamentos e os recursos humanos para o PAM. Nosso estatuto determina que, a cada dois anos, esses recursos precisam ser contabilizados e auditados”, explicou a coordenadora-executiva de Planos de Contingência, Janaína Barros.

“É importante que a gente trabalhe na prevenção para evitar acidentes. Quanto mais cenários não-avisados a gente tiver condições de simular, mais nós estaremos preparados e poderemos aperfeiçoar o nosso protocolo. Esse é o momento em que nós podemos errar e fazer os ajustes. Isso tudo tem grande influência na hora de um cenário real, pois minimizamos possíveis falhas”, explicou o coordenador de Gestão Ambiental Portuária, Paulo Teixeira. Outros dois simulados serão realizados nesta quarta-feira em outras áreas do porto organizado.

PAM

O Plano de Ajuda Mútua é regulamentado pela NR-29, que trata da segurança e saúde no trabalho portuário. Constitui um programa que abarca a prevenção, controle e mitigação de emergências que possam ocorrer nas empresas do porto organizado ou em áreas comuns do porto, incentivando a atuação cooperativa e de forma estruturada. O PAM é formado por empresas e órgãos públicos como o Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e a Polícia Rodoviária Militar, além de órgãos ambientais com vistas à atuação de forma conjunta dos seus integrantes na resposta a emergências.

    Terlogs     Mampaey     Antaq
             

Tche Digital

 

 

HPP

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios