MSC

Artigo - Aumento da movimentação nos portos demanda gestão de risco mais eficaz

Os portos brasileiros têm apresentado um crescimento substancial na movimentação de cargas. Somente nos primeiros quatro meses deste ano foi registrado um aumento de 5,92% em relação ao mesmo período do ano passado. Isso representa 413,5 milhões de toneladas movimentadas. Os dados são da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e reforçam a projeção do Ministério de Portos e Aeroportos de fechar 2024 com uma expansão de pelo menos 6%.

Este crescimento é extremamente positivo, pois representa uma movimentação também na economia do país. Por outro lado, do ponto de vista da operação portuária, é um aumento que vem com desafios para a manutenção da segurança, que precisa ser mantida em patamares adequados, mesmo diante do crescente volume operacional.

Na prática, isso significa que os esforços de gestão de riscos devem acompanhar esse crescimento com planos e ações preventivas e atenção na qualidade em todos os detalhes das movimentações de cargas. A começar pelos equipamentos e acessórios utilizados nesta tarefa.

PUBLICIDADE

MCI


A elevação de cargas é uma característica elementar de qualquer porto. É um trabalho marcado por uma grande variedade de materiais, desde produtos a granel até grandes contêineres. Para cada um deles, um tipo diferente de técnica e de equipamento deve ser acionado. Assim, a segurança dessa operação passa por garantir o perfeito estado dos materiais utilizados, sempre a partir de normas técnicas específicas.

Profissionais qualificados

Com isso, a segurança da operação requer a qualificação dos profissionais, a inspeção regular dos equipamentos, as manutenções preditivas e preventivas, além de treinamentos contínuos. Tudo isso deve convergir para uma série de processos pensados para garantir a eficiência e a segurança. São procedimentos que devem seguir um plano de gestão de riscos de acordo com cada situação.

Por outro lado, é importante que este gerenciamento de riscos não permaneça estagnado. Operações de movimentação de cargas em portos são extremamente dinâmicas, especialmente por causa da citada grande variedade de materiais transportados e movimentados entre embarque e desembarque. Assim, a permanente atualização de procedimentos, ao lado de um cronograma de treinamento e capacitação contínuos, se torna essencial para garantir agilidade e adaptação sem que isso represente riscos à segurança.

Manter essa atualização permanente representa um esforço que pode muitas vezes demandar a visita técnica de consultorias externas, capazes de avaliar a qualidade dos processos em todas as etapas da operação, propor melhorias, atualizar sobre normas regulatórias, indicar procedimentos mais eficientes e oferecer treinamento específico.

A gestão de segurança na movimentação de cargas em portos é um fator crucial para proteger vidas e garantir eficiência. É uma questão crítica que se torna ainda mais relevante frente ao cenário de aumento das movimentações.

Se em condições normais isso requer atenção, observância rígida de normas, procedimentos claros e planejamento para mitigar riscos, em uma realidade de aumento das movimentações os esforços de segurança devem ser redobrados e planejados a partir de projeções que considerem eventual ampliação dos riscos. É esse cuidado que garantirá a continuidade desse crescimento tão positivo.

FuertesFernando Fuertes é engenheiro e desenvolvedor de novos negócios da Acro Cabos

 

 

 

 

 

 



      GHT    Antaq
       

 

 

Anuncie PN

 

  Pesa   Assine Portos e Navios
       
       

© Portos e Navios. Todos os direitos reservados. Editora Quebra-Mar Ltda.
Rua Leandro Martins, 10/6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP 20080-070 - Tel. +55 21 2283-1407
Diretores - Marcos Godoy Perez e Rosângela Vieira