MSC

Artigo - EcoPorts: Porto do Açu reforça compromisso com melhores práticas de gestão ambiental

O Brasil e o mundo vivem um momento histórico: o chamado gap retórico da sustentabilidade está sendo superado, ou seja, o discurso do desenvolvimento sustentável está indo ao encontro da vontade (e ação) dos investidores. Mais do que um anseio de mercado, a sustentabilidade é, de fato, um valor para a Porto do Açu Operações. Uma nova prova disso foi obtida em setembro, mês em que o Porto do Açu se tornou o primeiro porto no Brasil a receber a certificação EcoPorts, principal reconhecimento internacional de atendimento a normas de gestão ambiental no setor.

A conquista é um marco importante em nossos esforços para estruturar a gestão ambiental do Porto do Açu com base nas melhores práticas do mercado e em linha com nossa estratégia de sustentabilidade. Nosso objetivo é buscar constantemente um desempenho ambiental de alta performance, em consonância com os principais portos do mundo. O selo EcoPorts reforça esse compromisso de desenvolvimento do Açu como um empreendimento de classe mundial, alinhado às melhores práticas ambientais, sociais e de governança formalizadas em nossa Política de Sustentabilidade.

A Política, que completou um ano de vigência em setembro, reflete a nova estratégia de sustentabilidade da Porto do Açu Operações, construída a partir de intensa colaboração com os nossos acionistas Prumo Logística e Porto de Antuérpia Internacional. Recentemente divulgamos ainda nosso primeiro Relatório de Sustentabilidade, referente ao ano-base 2020, com o objetivo de dar publicidade e transparência aos resultados ESG da companhia.

Também em 2021 formalizamos nossa adesão ao Enviromental Ship Index (ESI), índice que classifica as embarcações que superam os padrões de emissão estabelecidos pela Organização Marítima Internacional (IMO, na sigla em inglês). Navios que performam acima dos padrões ambientais estabelecidos, incluindo os níveis de emissões de gases do efeito estufa, passaram a ter acesso a tarifas portuárias diferenciadas, com descontos de até 10%. Com a iniciativa, o Porto do Açu passa a integrar uma lista de mais de 60 portos globais que adotaram o mecanismo de incentivo.


Norsul


O desenvolvimento de novos negócios no Açu também terá como base projetos de baixo carbono e de novas energias. Em 2021, iniciamos estudos com parceiros líderes em seus segmentos de atuação para o desenvolvimento de projetos de energia renovável e de hidrogênio verde na retroárea do porto. Mais recentemente, a Prumo Logística, holding do grupo, deu início ao licenciamento ambiental junto ao Ibama do Complexo Eólico Marinho Ventos do Açu, parque eólico offshore com até 2.1 GW.

Embora o Açu tenha vocação natural para a indústria de óleo e gás, as potencialidades do nosso porto vão além: hoje já somos um dos principais sites mundiais para atração de projetos do futuro e o local mais fértil para o desenvolvimento industrial no Sudeste brasileiro – e reindustrialização de todo o estado do Rio de Janeiro. Um porto jovem, com crescimento rápido e com o diferencial de poder construir clusters que já nascerão sustentáveis, diferentemente dos portos já consolidados e estabelecidos com elementos fósseis. Trata-se de um verdadeiro “parque de diversões” no qual poderão ser exploradas as inúmeras oportunidades de negócios abertas com a transição energética.

Seguimos empenhados em capturá-las ao máximo, sempre pautados em soluções eficientes, seguras e sustentáveis. A certificação EcoPorts é mais um feito relevante nessa trajetória. Juntos, continuaremos em busca do nosso propósito: transformar o Porto do Açu no maior e mais eficiente complexo portuário, industrial e energético do Brasil.

Vinicius PatelVinicius Patel é diretor de Administração Portuária da Porto do Açu Operações

    Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

HPP

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios