MSC

País deve receber R$ 540 bilhões em investimentos

Os investimentos em infraestrutura previstos para o País entre 2010 e 2013 chegarão a R$ 540 bilhões. O valor dos projetos para energia elétrica, petróleo e gás, portos, telefonia, estradas e ferrovias superarão em 50% os R$ 360 bilhões investidos nos quatro anos anteriores à crise (2005-2008).
Pouco mais da metade (50,7%) virá de investimentos em petróleo e gás. Impulsionados pelas reservas do pré-sal, os aportes nessa área deverão somar cerca de R$ 340 bilhões até 2013. Entre 2005 e 2008, os investimentos somaram 160 bilhões.
Os dados são do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que fez um mapeamento dos investimentos públicos e privados.
Foram computados projetos ainda não lançados, mas que o banco consegue identificar, por sua proximidade com os investidores.
Embora seja classificado como indústria pelo BNDES, o setor de petróleo e gás é considerado de infraestrutura pelo mercado. Mais precisamente, na área de energia.
Graças ao pré-sal, o setor de petróleo, até então concentrado no Rio de Janeiro, vai impulsionar polos de desenvolvimento em São Paulo e no Espírito Santo. Os valores mapeados pelo BNDES se referem apenas aos investimentos iniciais do pré-sal, cujas reservas são estimadas em 50 bilhões de barris pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).
Na área de energia elétrica, o banco projeta investimentos de R$ 92 bilhões no quadriênio.
Com grandes obras, como as hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau, no Rio Madeira, cujas obras já foram iniciadas, e de Belo Monte, no Rio Xingu, que foi a leilão em abril, os investimentos na área vão significar aumento de 35% em relação aos R$ 68 bilhões do período entre 2005 e 2008.
Embora a previsão de crescimento dos recursos para telecomunicações nos próximos quatro anos seja praticamente de estabilidade (0,8%), o setor manterá forte influência no conjunto de investimentos estruturantes. Entre 2010 e 2013, deve responder por R$ 67 bilhões.
Não é possível mapear quanto dos R$ 540 bilhões será financiado pelo BNDES. Na verdade, quem determinará isso serão os investidores.
Para o presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), Paulo Godoy, o investimento do banco é muito importante, tanto em infraestrutura quanto na indústria. Entre 2003 e 2004, foram R$ 14 bilhões, mas chegaram a R$ 38 bilhões em 2008. Já em 2009, foram R$ 68 bilhões, sendo R$ 20 bilhões de apoio à Petrobrás.
"Um dos desafios para atingirmos o total de R$ 160 bilhões de investimentos anuais até 2013 é obter novas fontes de recursos", diz Godoy. Ele lembra que o BNDES já está com R$ 140 bilhões de empréstimos por ano.

Fonte: Estadão

 

PUBLICIDADE

Ecobrasil


 

 

 



Praticagem

   ATP    GHT    Oceanpact
       

Hidroclean

 

 

Países Baixos

 

  Pesa   Assine Portos e Navios
       
       

© Portos e Navios. Todos os direitos reservados. Editora Quebra-Mar Ltda.
Rua Leandro Martins, 10/6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP 20080-070 - Tel. +55 21 2283-1407
Diretores - Marcos Godoy Perez e Rosângela Vieira