Escavação abre caminho à recuperação do cais do Rincão da Cebola

Escavação junto à murada do cais vai possibilitar a verificação das condições da estrutura
O serviço para reconstrução e recuperação do cais do Rincão da Cebola, área nobre do centro do Rio Grande, começou no último dia 11, com o início da instalação do canteiro de obras da empresa ATM Construções no local. Agora a implantação do canteiro está adiantada, faltando apenas a construção de uma área coberta para trabalhar a armação, que são as lajes, estacas e vigas, de concreto armado, a serem usadas na obra. Foram concluídos o isolamento e o cercamento da área. E na última quinta-feira, a obra se iniciou de forma mais efetiva com escavação junto à murada do cais.
A escavação objetiva a remoção dos entulhos lançados no local durante anos e a deixar a estrutura à vista para possibilitar a verificação de como ela se encontra e do que precisa ser renovado. A obra toda, contratada pela Superintendência do Porto de Rio Grande (SUPRG), compreenderá a reconstrução total de 180 metros de cais e parcial de 215 metros, num investimento de R$ 1,75 milhão. A estrutura de concreto armado do cais apresenta vários pontos de ruptura, com as vigas e lajes quebradas ou nem construídas.
O serviço está começando pelo trecho de 215 metros. Conforme o engenheiro residente da ATM, Rodrigo Freitas, terminada a escavação, a fiscalização do porto irá averiguar, junto com a construtora, o que precisa ser recuperado ou reposicionado neste trecho de cais. As lajes quebradas ou danificadas serão retiradas e a empresa fará unidades novas que as substituirão. As cobertinas (blocos de pedra que fazem a contenção do aterro colocado sobre as lajes) que estiverem soltas ou desalinhadas, serão removidas e recolocadas no lugar. As que caíram no estuário da Lagoa dos Patos, serão resgatadas por mergulhadores e recolocadas.
Na próxima semana, também terá início, com escavação, o serviço de reconstrução dos outros 180 metros, que exige remoção de todo o material - estacas, vigas e lajes. A partir daí, a obra seguirá nos dois trechos. Os trabalhos compreenderão, entre outros, o lançamento de quatro mil toneladas de pedras para a recomposição do enrocamento (parede de proteção do cais) e a utilização de aproximadamente 450 metros cúbicos de concreto (pré-moldados). Conforme a SUPRG, a restauração desse trecho de cais é necessária e imprescindível, pois conterá o terreno e possibilitará a urbanização do espaço.
A obra no cais do Rincão da Cebola deve ser concluída em um ano e dá início efetivo ao projeto de revitalização do Setor Oeste do Porto Velho que, segundo a SUPRG, era um compromisso da governadora Yeda Crusius e conta com a aplicação de recursos financeiros da SUPRG. O superintendente do porto, Jayme Ramis, observa que a Prefeitura do Rio Grande, parceira da SUPRG na revitalização, desencadeia ações administrativas para licitar e contratar serviços para a urbanização do local.(Fonte: Jornal Agora/Rio Grande,RS/Carmem Ziebell)


        Jan de Nul     Antaq
             

Tche Digital

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios