MSC

Volume de cargas movimentadas no Super Terminais aumenta 72% em 2022

Mais de 740 mil toneladas foram movimentadas no terminal portuário de Manaus, principalmente de produtos eletrônicos para abastecer a Zona Franca de Manaus

O Super Terminais, terminal privativo no polo industrial de Manaus, movimentou 741.469,80 toneladas até o final de novembro, volume 72% superior a 2021, quando foram movimentadas 429.548,38 toneladas no terminal portuário. A carga movimentada nos mais de 122 mil contêineres era constituída, em grande parte, de produtos eletrônicos usados para abastecer a Zona Franca de Manaus.

A perspectiva é que logo no primeiro semestre de 2023 três novos guindastes elétricos adquiridos pelo terminal portuário passem a operar, o que trará melhoria de mais de 25% na produtividade atual.

PUBLICIDADE


De acordo com Marcello Di Gregorio, diretor do Super Terminais, o ano de 2022 foi muito positivo para a companhia, principalmente, pelo ponto de vista da produtividade e qualidade das operações. “Hoje, possuímos a melhor média de estadia de navios da região de Manaus, que chega a 44 horas. Superamos nosso próprio recorde de movimentações por hora oito vezes esse ano. Dos 37 navios operados até o momento em 2022, 30 tiveram médias acima 35 contêineres movimentos por hora e 15 acima de 40 contêineres movimentados por hora, um índice muito positivo”, comemora o executivo. Atualmente, a grande maioria dos navios que passam pelo Super Terminais faz transbordo no Panamá, na América Central. As cargas então são transferidas a outros navios que as movimentam, principalmente, para a Ásia, Europa e América.

Segundo Aníbal Simões Lima, gerente operacional do Super Terminais, a média de permanência de carretas no perímetro interno para a realização de serviços básicos, como retirada de carga, baixou de 2 horas de permanência para apenas 50 minutos neste ano. “Em alguns casos, atingimos permanências ainda menores, na casa dos 30 minutos. Todos esses índices mostram a eficiência e a qualidade das operações do Super Terminais em Manaus”, afirma.

A explicação para a melhora nos indicadores, para Lima, está no comprometimento da equipe, treinamento e gestão integrada. “Criamos em fevereiro uma comissão de planejamento e eficiência operacional, que reúne todos os times operacionais do Super Terminais. Essa comissão é responsável por planejar a estratégia de movimentação das cargas de forma integrada, o que permite melhores resultados. Além disso, contamos hoje com equipamentos usados para movimentação de contêineres que possibilitam transporte com tempo otimizado”, explica o gerente operacional.

Novos investimentos

O ano de 2023 deve ser marcado com índices ainda melhores no Super Terminais, de acordo com os executivos da empresa. A expectativa é que a produtividade do terminal portuário cresça em pelo menos 25%, após o término da instalação dos três novos guindastes ESP, fabricados na Holanda e considerados os mais modernos do Brasil.

“Entre 2021 e 2022 fizemos o maior investimento da nossa história, no valor de R$ 260 milhões. Com isso, vamos conseguir ampliar nosso píer e colocar em funcionamento equipamentos de alta tecnologia, que além de melhorarem nossa produtividade vão permitir que as operações fiquem ainda mais sustentáveis, com economia de combustíveis fósseis e redução na emissão de gases de efeito estufa. A expectativa é que até abril do próximo ano os guindastes comecem a operar no Super Terminais”, conta Di Gregorio.



Intermodal

      GHT    Antaq
       

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios
       
       

© Portos e Navios. Todos os direitos reservados. Editora Quebra-Mar Ltda.
Rua Leandro Martins, 10/6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP 20080-070 - Tel. +55 21 2283-1407
Diretores - Marcos Godoy Perez e Rosângela Vieira