MSC

Wilson Sons inicia operação do segundo rebocador com tecnologia mais sustentável

O novo rebocador da Wilson Sons, o "WS Orion", foi entregue para operação e junta-se ao "WS Centaurus", no apoio às operações de atracação e desatracação de navios, em São Luís (MA), atendendo os terminais de Ponta da Madeira, Itaqui e Alumar. A primeira operação ocorreu na segunda-feira (24), no terminal de Ponta da Madeira, na manobra de atracação de um navio de grande porte usado para exportação de minério de ferro.

Batizado em 13 de outubro, no Rio de Janeiro, o "WS Orion" tem capacidade para apoiar grandes navios que transportam até 400 mil toneladas de carga. Construída no estaleiro da Wilson Sons, no Guarujá (SP), a embarcação possui as mesmas características do "WS Centaurus", lançado em junho deste ano. O novo rebocador da classe RSD 2513 tem notação de classe escort tug e equipamento de combate a incêndio certificado FIFI-1, que possui vazão de 2.400m³ de água por hora.

O design do "WS Orion" é da Damen Shipyards e a embarcação possui 25 metros de comprimento com 13 metros de boca. Ela opera avante e a ré com a mesma eficiência, podendo ser usada tanto em manobras portuárias, quanto em rebocagem oceânica. O bollard pull é de mais 90 toneladas, fazendo do novo rebocador um dos dois mais potentes em operação no Brasil.

PUBLICIDADE

Ecobrasil


“A demanda por rebocadores potentes vem crescendo nos portos de todo o Brasil, em razão dos navios de grande porte que chegam a terminais como o de Ponta da Madeira para movimentação de minério de ferro, assim como dos grandes conteineiros de 360 metros que se preparam para operar em águas brasileiras. A entrega do "WS Orion" reafirma o pioneirismo da Wilson Sons no mercado brasileiro, que utiliza projetos modernos e alinhados às agendas de sustentabilidade e inovação na construção de suas embarcações”, ressalta Marcio Castro, diretor-executivo da divisão de Rebocadores da Wilson Sons.

O novo rebocador é o segundo de uma série de seis novos rebocadores da companhia que unem desempenho à sustentabilidade. Seu design inovador permite uma redução estimada de até 14% nas emissões de gases de efeito estufa (GEE) em função de uma hidrodinâmica mais eficiente por meio das duplas quilhas (twin fin), que melhoram a navegação e aumentam a capacidade de arrasto durante as manobras. Esse novo design de casco garante a redução de consumo de combustível e, consequentemente, de emissões. O "WS Orion" irá promover a redução das emissões de óxidos de nitrogênio em aproximadamente 75%.



Praticagem

   ATP    GHT    Oceanpact
       

Hidroclean

 

 

Países Baixos

 

  Pesa   Assine Portos e Navios
       
       

© Portos e Navios. Todos os direitos reservados. Editora Quebra-Mar Ltda.
Rua Leandro Martins, 10/6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP 20080-070 - Tel. +55 21 2283-1407
Diretores - Marcos Godoy Perez e Rosângela Vieira