Navalshore 2024

APM Terminals vê o Brasil como mercado importante na América Latina para crescimento

Em visita ao Brasil, o head global de Crescimento da APMT falou sobre os investimentos da empresa no país, novos negócios e projetos

Martijn Van Dongen, Head Global de Crescimento da APM Terminals, braço de logística portuária da A.P. Moller – Maersk, esteve no Brasil nos primeiros dias deste mês onde participou do evento oficial de aquisição da Unidade Produtiva Isolada (UPI-B Cais Sul) do Estaleiro Atlântico Sul (EAS), no Porto de Suape, em Pernambuco. Em agosto, a Justiça de Ipojuca confirmou a APM Terminals como vencedora oficial do leilão judicial. E no dia 26 de julho a empresa apresentou a proposta vencedora para desenvolver e operar um terminal de contêineres e carga geral.

Durante o evento em Suape, que contou com autoridades municipais e estaduais, Martijn Van Dongen confirmou o foco da APM Terminals no Brasil como um dos principais mercados da América Latina, onde a empresa já fez investimentos nos últimos anos e onde projetos futuros estão em andamento.

PUBLICIDADE

Ecobrasil


“À medida que o mercado cresce, as empresas brasileiras precisam cada vez mais de soluções logísticas para atender às suas ambições e para acessar facilmente seus mercados de importação e exportação. Vemos nosso papel como operador de terminal de contêineres em garantir que a logística não se torne um obstáculo, mas sim o contrário – que apoie a ambição de crescimento e crie oportunidades no futuro”, disse Martijn Van Dongen.

Nos últimos anos, a APM Terminals modernizou os equipamentos de seu terminal de Pecém (Ceará) – um investimento de R$ 150 milhões trouxe três guindastes pórticos sobre rodas para operação de contêineres no pátio e um guindaste ship-to-shore (STS) para operações de navios. O equipamento foi comissionado a tempo para a safra de 2022. O terminal registrou um crescimento de volume de 10% e movimentos recordes em 2021, além de um crescimento de 6% na cabotagem especificamente.

A APM Terminals Pecém é a principal porta para embarques de frutas para fora do Brasil e em 2021 registrou um crescimento de volume de 20% em relação ao ano anterior na exportação de frutas do Nordeste brasileiro para a Costa Leste da América do Norte e Europa. Para 2022, os números devem chegar a 470 mil TEUs.

Para melhorar a movimentação de cargas frigoríficas, de grande importância para o porto, o número de plugs aumentou gradativamente de 1.088 para 1.388 em 2022, com novos pontos instalados no Terminal Multi Utilitário (TMUT), dobrando a capacidade da área.

A BTP, terminal de joint venture da APM Terminals em Santos (São Paulo), espera renovar seu contrato de concessão em Santos antes do final do ano. A empresa também apoiou a expansão do terminal de Itapoá (Santa Catarina), onde detém 30% de participação, por meio da adição de mais pátio e equipamentos de movimentação de contêineres (5 RTGs, 9 TTs, 2 Reach Stackers e 1 scanner).



Praticagem

   ATP    GHT    Oceanpact
       

Hidroclean

 

 

Países Baixos

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios
       
       

© Portos e Navios. Todos os direitos reservados. Editora Quebra-Mar Ltda.
Rua Leandro Martins, 10/6º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP 20080-070 - Tel. +55 21 2283-1407
Diretores - Marcos Godoy Perez e Rosângela Vieira